domingo, maio 22, 2016

Game Over

Porque é que dói tanto? Porque é que nos entregamos tanto? 6 meses, fazíamos ontem 6 meses e foi essa a data que escolheste para me dizer que não dava mais, para te acobardares, para me deixares a pairar nos clichés “és demais para mim”, “não é justo estar a prender-te”, “estou indeciso e por mais que goste de ti não sei”, “de todas as pessoas do mundo tu eras a que merecia menos ser magoada”, “eu sou um miúdo”, “és com toda a certeza a pessoa que mais gostou de mim”, “não é justo esforçares-te sozinha”. Porquê? Porque é que me magoaste assim, porque é que me arrancaste este pedaço? Porque é que não ficas? Porque é que não tentas? Eu aguentei tanto por nós, não merecia isto. Falámos numa casa, na Clarinha e no João, num futuro a dois, porque é que me tiras o tapete assim? Porque é que me deixaste ser o teu Player 2, quando apenas avistavas o Game Over? Nunca irei perceber o que aconteceu. Ainda assim não te desejo mal. Que sejas feliz e que a próxima goste de ti pelo menos metade que aquilo que gosto, pelo menos metade daquilo que amo… Acredita que será muito e talvez mais do que mereces.



"tinhamos tudo pra dar
mas olha pra nós e vejo que é tarde
tinhamos tudo pra dar
o que é que faltou para ser de verdade
e agora, estou perdida porque foste embora
...
tinhamos tudo sem ter nada
fomos um conto sem fadas
e eu já não sei quem és"

segunda-feira, maio 16, 2016

De mim...

Quando gosto é a sério, quando me dou é a sério, quando me entrego é com tudo. No meu entender é tudo ou nada. É vamos de cabeça. É estou aqui. Dou, dou, dou, mas o retorno nunca é na mesma dose... Defeito meu… Gosto de mais, quero de mais, dou-me de mais. No final acabo sempre por me magoar. Não gosto como tu, és óptima pessoa, não mereces que te magoe… Se mereço ou não isso não sei, mas sei que a indecisão me dói, que o talvez me dilacera. É problema meu não é? Só pode… Não sei amar por metades. Não sei voar mais baixo.




terça-feira, abril 26, 2016

Happy birthday

Parabéns, a ti que és agora parte de mim. Parabéns, por mais um ano, o primeiro lado a lado. Parabéns, pela pessoa que és, pelo que melhoras na minha, pelo que construímos os dois.
Parabéns, sejam 28, 30 ou 40, espero poder comemorar os próximos também. Parabéns Pandinha.


segunda-feira, abril 11, 2016

Bagagem...

Somos bagagem. Somos feitos de coisas que trazemos da vida. Carregamos connosco todas as alegrias e desventuras que já conhecemos. Todas as lágrimas choradas e todos os risos sinceros. Todos os tombos que demos e as nódoas negras que os recordam. Todas as vitórias conseguidas e o suor que as fez alcançar.
Todos somos bagagem. Pedaços de coisas que conquistámos. Fragmentos de experiências. Peças de um todo, que sozinhas não fazem sentido.
Todos trazemos bagagem. Malas cheias de sonhos. Caixas com sorrisos. Pacotes de tristezas. Sacos com saudades. Caixotes com conquistas.
Todos temos bagagem. Emocional. Material. Sensorial.
Somos bagagem. E precisamos de que o outro esteja disponível para nos ajudar a desempacotar caixotes. Mas, antes disso, precisamos de estar disponíveis para aceitar a bagagem do outro.
Somos bagagem. Eu e tu. E, a tua bagagem, é como se minha fosse. Basta entrares e pousares as malas. E recostares-te.
Rita Leston
 
 

domingo, dezembro 27, 2015

Do Natal...

A mesa foi posta para três, mas há sempre um quarto lugar, o teu lugar Mãe. Nunca me sentarei a uma mesa de consoada sem ti, nunca darei um passo sem ti mas percebi que esta tristeza e lágrimas não me levam a lado nenhum, que me prendem como amarras, que não era nada disso que querias para mim. Assim, decidi tentar não chorar, decidi trazer-te no coração, decidi deixar que me guiasses o caminho, decidi transformar as lágrimas de tristeza em lágrimas de saudades e deixá-las cair a conta-gotas, apenas quando for mesmo preciso para lavar a alma, para calar o medo, para acalmar as dores. Nunca estarei sem ti, guiarás sempre os meus passos. 
Não te esqueci mãe, nunca te esquecerei, enquanto eu respirar continuarás sempre em mim, os teus netos saberão o teu nome e a Super Mãe que foste, bem como Super Avó que teriam. Nunca serei sem ti, existes em mim em tantos detalhes. Existes no meu sorriso e no meu olhar, até no meu nariz mas acima de tudo existirás sempre e para sempre no meu coração. Amo-te minha Guerreira! 

"...the love you give will always live
You'll always be there every time I fall

You offered me the greatest love of all
You take my weakness and you make me strong
And I will always love you 'till forever comes"
Celine Dion - Goodbye's

terça-feira, dezembro 22, 2015

Heaven...



"I’m just a girl with a lot of worries 
in a world that doesn’t care I’m just a girl with a thousand stories calling now, but there’s no one there I needed you tonight but you have gone to heaven and if you could see me now Could you remember how you used to hold me close, how you always felt like home And I know I feel alone but there’s an angel looking now for me tonight,
there’s an angel looking out for me tonight"
Carolina Deslandes - Heaven

domingo, dezembro 13, 2015

Finalmente!

Depois de muita luta o meu último objectivo para este ano está concretizado: Habemus Carta de Condução! (Agora não temos é carro para andar, mas one step at a time)



                           
 "Would you choose water over wine... hold the wheel and drive?"


segunda-feira, outubro 26, 2015

She's back...



"Hello, it's me
I was wondering if after all these years you'd like to meet
To go over everything
They say that time's supposed to heal ya, but I ain't done much healing
...
There's such a difference between us
And a million miles
...
Hello from the outside
At least I can say that I've tried
To tell you I'm sorry for breaking your heart
But it don't matter, it clearly doesn't tear you apart
Anymore"
Adele - Hello

terça-feira, outubro 20, 2015

He's back...


"Onde estás, faz um som
chama o meu nome, dentro ou fora do tom
Diz-me que guardas um pouco de mim
Na carteira um retrato, uma flor no jardim.
...
Deixa estar, deixa ser, tudo vai num instante
Amanhã sem saber vai parecer tão distante..."
David Fonseca - Deixa ser

quarta-feira, setembro 30, 2015

Desafio...

A minha Ritinha desafiou-me e então cá vamos nós:

Sou muito pensativa, ponderada e rabugenta.
Não suporto injustiças e estupidez.
Já me zanguei comigo mesma, faço-o muitas vezes e ainda acabo a falar sozinha.
Quando era criança fui muito feliz e fiz bolos de lama.

Neste exacto momento acabei de tomar um comprimido para a enorme dor de cabeça que trago.
Morro de medo de perder os meus irmãos.
Sempre gostei de cantar, ainda que tenha voz de cana rachada.
Se eu pudesse tinha um abrigo para animais, e ajudava todas as pessoas necessitadas à minha volta.
Adoro sentir-me feliz.
Não gosto de hipocrisia e falsidade.
Fico feliz quando as pessoas que me são queridas estão felizes e realizadas.
Se pudesse voltar no tempo trazia a minha mãe de volta ou viveria de novo tudo o que vivemos juntas.
Quero viajar para Londres, Nova Iorque, Egipto, Ilhas gregas, Milão, Turquia, Tunísia, Marrocos...
Eu preciso das minhas pessoas por perto.
Não gosto que me vejam chorar.

E agora desafio o Carpe e a Greenzinha *